Startup que vende carro usado em 1h30 recebe aporte de R$ 40 milhões

A InstaCarro, empresa que faz a ponte entre a venda de carros usados por usuários e a compra pelas concessionárias, acaba de receber um novo investimento para melhorar a tecnologia de seu serviço e expandir geograficamente sua atuação. As informações são do site Exame.com

O aporte, complemento da injeção financeira já recebida em fevereiro deste ano, foi de 40 milhões de reais. Ao todo, o negócio já recebeu cerca de 83 milhões de reais em investimentos. A startup, que faturou 100 milhões de reais no ano passado e projeta faturar 240 milhões de dólares neste ano, pretende mais do que dobrar o número para 2018 e chegar a 500 milhões de faturamento.

Como funciona?

Fundada no final de 2015, a InstaCarro beneficia as duas pontas de sua cadeia. Enquanto o dono do carro usado deve conseguir o melhor preço, pela competição de várias concessionárias, o lojista encontra o veículo procurado de forma mais rápida.

Do lado da pessoa física que quer vender seu carro usado, o principal benefício está na rapidez e na transparência da negociação.

O CEO e cofundador Diego Fischer conta  como funciona a venda: “O cliente traz seu carro, a gente faz a inspeção, fotografa, coloca na internet e as lojas que começam a fazer ofertas. Junto com as informações online, temos uma equipe que entra em contato com possíveis compradores por telefone para oferecer o veículo. Ao final de uma hora, a gente fala para o cliente qual foi a maior oferta e cuida de toda burocracia.”

Se o cliente aceitar o lance oferecido, deve ir ao cartório para assinar o documento de transferência do carro e voltar à sede da InstaCarro com o documento em mãos para receber o depósito. O automóvel então passa para o nome da própria InstaCarro para, só então, ser vendido para a concessionária. O serviço é gratuito para o vendedor do usado.

Já do lado das 1.500 concessionárias e lojas de veículos usados presentes na plataforma, a InstaCarro atua como um estoque online. Esses negócios se beneficiam da inspeção feita pela empresa e contam com algumas vantagens na negociação, como a velocidade de entrega do veículo demandado. Ao todo, o processo demora cerca de 1h30.

Novo aporte: objetivos e projeções

A InstaCarro já havia recebido aportes antes. O negócio começou no fim de 2015 com um aporte de R$ 3,5 milhões (cerca de 11 milhões de reais, na cotação atual) dos fundos FJLabs, Lumia Capital e Tekton Ventures, além de investidores-anjo.

Em fevereiro deste ano, a empresa recebeu uma rodada de investimentos série A de 10 milhões de dólares (cerca de 32 milhões de reais, na cotação atual) dos fundos FJLabs, Global Founders Capital, Hummingbird e Lumia Capital, entre outros investidores internacionais.

Agora, o mesmo grupo de investidores que participou do aporte série A anuncia uma nova injeção de 40 milhões de reais no negócio. Ao todo, a InstaCarro já teve aproximadamente 83 milhões de reais em investimento.

O objetivo do novo aporte será, principalmente, investir em tecnologia e aumentar a atuação geográfica da InstaCarro. “Queremos fazer nosso serviço ser cada vez mais inovador, aumentando nosso time da área em 50%, trazendo experiências em big data e machine learning”, afirma Fischer.

Segundo o CEO, as contratações irão servir não apenas para melhorar a avaliação e a precificação dos veículos, mas identificar chassis e documentação alterados, por exemplo. Cerca de 50 pessoas serão adicionadas ao time, que será de 220 funcionários.

“Estamos melhorando cada vez mais nosso processo e nossa forma de usar tecnologia. Queremos desenvolver hardwares: já temos sistemas que alertam nosso avaliador quando as informações não batem, e desenvolver aplicações como essas é importante para que nossa avaliação seja mais precisa, defendendo os interesses do vendedor e do comprador”, completa Luca Cafici, cofundador e COO da InstaCarro.

A startup ainda está definindo o melhor modelo de monetização. Hoje, usa diferentes formas, como taxas para concessionárias e margens entre o valor de compra e venda.

No ano passado, a InstaCarro faturou 100 milhões de reais. Neste ano, a receita anualizada do negócio é de 75 milhões de dólares – cerca de 240 milhões de reais. Para 2018, a meta é mais do que dobrar o número, chegando a 500 milhões de reais.

Além dos investimentos em tecnologia e expansão geográfica, a InstaCarro também quer intensificar seu serviço de entrega à domicílio dos carros usados, hoje em fase de testes.

“Estamos sofisticando nossa logística, para que as concessionárias e lojas de usados tenham mais facilidade em retirar o carro. Também já estamos testando uma ferramenta de gestão de estoque do lojista, para percebermos quando o estoque dele cai e contatá-lo no momento certo, para dar o maior lance possível no carro. Com isso, automatizamos o atendimento e crescemos nossa eficiência”, afirma Cafici.