Parque Tecnológico Virtual do Paraná já tem 200 ativos catalogados

Parque Tecnológico Virtual do Paraná já tem 200 ativos catalogados. Foto: Divulgação Tecpar

A nova plataforma do Parque Tecnológico Virtual do Paraná (PTV Paraná), que pretende atrair e fixar empresas de base tecnológica em todo território paranaense, já catalogou quase 200 ativos tecnológicos no estado desde o seu lançamento, em novembro deste ano. A maioria dos cadastros é de organizações paranaenses e de invenções e patentes produzidas no Paraná.

O PTV Paraná centraliza os ativos tecnológicos e processos de negócios em uma plataforma única, reunindo institutos de ciência e tecnologia (ICTs), núcleos de inovação tecnológica (NITs), empresas de base tecnológica, incubadoras e parques tecnológicos, centros de promoção de empreendedorismo, entidades prestadoras de serviços tecnológicos e instituições de ensino e pesquisa.

Dentre os quase 200 cadastros, a maioria refere-se a organizações e empresas e a ativos de propriedade intelectual – dentre os quais, invenções, pedidos de patentes de marcas e direitos industriais, científicos ou literários.

Como exemplo de cadastro de propriedade intelectual há o processo de produção da levedura Saccharomyces cerevisiae ativa enriquecida, feita pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), e o Sistema Automatizado de Leitura em Braile, cadastrado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL).

De acordo com o Júlio C. Felix, diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), a plataforma, gerenciada pela instituição, foi reformulada para aproximar o empreendedor tecnológico aos ativos científicos e tecnológicos e de inovação do estado. “Além de cumprir esse papel, a plataforma tem se mostrado uma grande ferramenta de informação de Ciência, Tecnologia e Inovação no Paraná”, diz.

CATÁLOGO DE INOVAÇÃO – Com a ferramenta, a sociedade paranaense pode conhecer os ativos tecnológicos do Estado, catalogados em sete categorias: Pessoas, Organizações, Programas e Incentivos, Projetos e Iniciativas, Produtos, Propriedade Intelectual e Serviços. A ferramenta também abre espaço para fóruns e para atualização de calendário de eventos.

Os empresários paranaenses podem, com a nova plataforma, informar suas demandas por soluções tecnológicas e conhecer as instituições mais adequadas para provê-las.

Mais que um catálogo de organizações e de iniciativas inovadoras, porém, a plataforma do PTV Paraná é uma ferramenta de gestão, reunindo uma lista de cadastro e um mapa de calor, que apresenta a distribuição dos ativos no Estado, orientando o acesso pelas empresas aos produtos e serviços tecnológicos e na tomada de decisão.

PLATAFORMA – Cada instituição pode se cadastrar e catalogar seus programas de financiamento à inovação e seus projetos de pesquisa, por exemplo. A plataforma será a ferramenta de gestão dos ativos tecnológicos paranaenses da Seti, que é a instituição responsável pelo projeto.

A plataforma ainda funciona como uma rede social, na qual os seus integrantes podem criar fóruns e troca de informações sobre projetos inovadores no Estado. Para catalogar sua organização ou iniciativa, é preciso acessar o site ptvparana.com e fazer o cadastro.

Fonte: Agência de Notícia do Paraná